Inviabilizar OE é “sintoma de radicalismo”


12011337_884329061602489_7829652238439083985_n

Paulo Portas – O líder do CDS considerou hoje “um sintoma de radicalismo” a afirmação do secretário-geral do PS de que não viabilizará o Orçamento do Estado para 2016, caso a coligação PSD/CDS vença as eleições.
“Acho que esta declaração é uma tentativa de distrair atenções – e, por isso, é que é tão radical – relativamente ao que aconteceu no debate das rádios e que coloca um problema sério ao PS na área da política social e das pensões”, afirmou Paulo Portas, logo no arranque do frente-a-frente com a dirigente do partido ecologista Os Verdes Heloísa Apolónia, transmitido esta noite pela TVI24.
Sublinhando que “o desespero nunca é bom conselheiro” e insistindo que depois do debate de quinta-feira nas rádios António Costa decidiu “radicalizar”, o líder do CDS assegurou que nunca dirá que irá votar contra um documento que não conhece e que ainda nem foi apresentado. – CDSNotícias
 

%d bloggers like this: