Emprego: Crescimento cada vez mais consolidado


unnamed

Paulo Portas, considera que os números hoje divulgados pelo Eurostat sobre a criação de emprego em Portugal “são uma notícia com verdadeiro impacto” e realçou que desde 2013 a economia cria consecutivamente emprego.

Dados divulgados hoje pelo Eurostat, mostram que este é o maior crescimento na taxa de emprego (1,3%) no segundo trimestre deste ano, relativamente ao primeiro, tendo o indicador subido 0,3% na zona euro e 0,2% na União Europeia.

“Para aqueles que estão no desemprego e que ainda não tiveram uma oportunidade, o facto de saberem que havendo confiança há investimento, havendo investimento há emprego e os números demonstrarem que o país está a criar emprego acima da média europeia é essa a tendência que conta do ponto de vista de virem a ter uma oportunidade de trabalho”, realçou, o vice-primeiro-ministro à margem de uma visita à central fruteira da UNITOM, no Ferro, concelho da Covilhã.

“Desde Janeiro de 2013, há mais de 230 mil empregos criados pelas empresas. Aquilo que quero dizer às pessoas que ainda estão no desemprego é que a tendência de criação de emprego é positiva e consecutiva”, afirmou.

Para o vice-primeiro-ministro, a criação de emprego em Portugal “está a ser três vezes superior à média europeia” salientando que é “revelador saber que Portugal foi no segundo trimestre de 2015 o país onde houve mais criação de emprego na União Europeia”.

A confiança deve ser preservada, “porque só com ela é que há investimento e só com investimento é que há criação de emprego”.

Nesta visita à central fruteira, Paulo Portas realçou o setor  agro e que este representa 20% das exportações portuguesas.

“Acho que é justo reconhecer que o Governo deu prioridade à agricultura que antes não existia”.

Avançou que há projetos de investimento de quatro milhões de euros, “até para a produção de cereja em estufa”.

“Isso é muito relevante para instalar capacidade produtiva e para exportar”, salientou.

http://www.portugalafrente.pt

%d bloggers like this: