Vale a pena acreditar e apostar


 

1505288_786707938031269_1324528333655677355_n

Paulo Portas – O vice-primeiro-ministro defendeu ontem que um dos sinais de confiança na economia portuguesa para 2015 é o facto de 1845 empresas terem sido hoje distinguidas como PME Excelência, um aumento de 67% em relação a 2014.
Na cerimónia, que decorreu em Santa Maria da Feira, em que o IAPMEI – Instituto de Apoio às Pequenas e Médias Empresas e ao Investimento atribuiu essas distinções, o vice-primeiro-ministro declarou ainda que: “Um país que tem cada vez mais PME Excelência é um país em que vale a pena acreditar e apostar”.
“Temos cada vez mais PME Líder e PME Excelência, e esse é um sinal”, afirmou o governante. “Em 2009 tínhamos 625 PME Excelência, em 2014 já tivemos 1845 e o caminho faz-se andando”, acrescentou.
Paulo Portas agradeceu à plateia constituída por cerca de 2000 representantes das empresas distinguidas o “sentido de risco, a aposta em mercados externos e a decisão de fazer melhor”, e admitiu que o próprio Governo terá a aprender com esse exemplo.
“Se o Estado aprender com as empresas o princípio muito simples de que perder tempo é perder dinheiro, contribuirá para um país economicamente mais saudável”, explicou.
Na mesma cerimónia, o ministro da Economia também elogiou o trabalho desenvolvido pelas PME Excelência, apontando-o como um contributo para a “verdadeira diferença”.
“Quem vive nas empresas sabe que a diferença não é feita por nenhum político ou ministro, por muito que ele seja querido das empresas”, realçou Pires de Lima. “A verdadeira diferença é feita pelo trabalho, pelo engenho, pela ousadia e pela capacidade de risco, pela capacidade de inovação e pela capacidade de (as empresas) se focarem em agendas que procurem a criação de riqueza e emprego em primeiro lugar”, observou. – CDSNotícias/Lusa

%d bloggers like this: