O salário mínimo nacional aumenta de 485 euros para 505 euros a partir de dia 1 de outubro de 2014


FICA PROVADA “A CAPACIDADE DE COMPROMISSO DO GOVERNO E DOS PARCEIROS SOCIAIS”.

Pedro Mota Soares – O ministro da Solidariedade, Emprego e Segurança Social esta tarde, após a assinatura do acordo para o aumento do salário mínimo nacional que o “compromisso” alcançado vai contribuir “para o aumento da produtividade e a criação de emprego”. Estas são, aliás, as principais preocupações do ministro que revelou, por isso, que a partir de Novembro será reduzida a TSU para 0,75% a cargo das entidades empregadoras.
Confrontado com o facto da CGTP não fazer parte deste acordo, Pedro Mota Soares afirmou que se chegou a acordo com “os parceiros sociais que têm capacidade de compromisso”.
“Acredito na concertação social e acredito que é através da capacidade de compromisso que se fazem avançar temas essenciais. Negociei muito e hoje tenho a noção de dever cumprido e de que temos um bom acordo. Conseguimos fazer compromissos com quem está disponível para isso”.
Para Pedro Mota Soares, o acordo sobre o aumento do salário mínimo nacional é “um momento muito importante” e que assinala o fim “de cinco anos sem aumentos” por culpa, salientou, “de outros governos”. – CDSNotícias.

10624951_727461677289229_6384243021430878143_n

O salário mínimo nacional aumenta de 485 euros para 505 euros a partir de dia 1 de outubro de 2014 até 31 de dezembro de 2015.

O aumento beneficiará cerca de 400 mil trabalhadores.

%d bloggers like this: