Paulo Portas: Adolfo Suárez foi o homem certo no momento necessário

01_copyAdolfo Suárez foi o homem certo no momento necessário, fez as reformas que tornam as revoluções desnecessárias, que evitam o sangue, que transformam o combate em debate, que privilegiam o compromisso sobre o conflito.
Com a sua presidência, fechou feridas, cultivou consensos e cumplicidades com os seus adversários – em nome do interesse maior do seu país – e forjou, com o apoio da Coroa, uma Espanha democrática, aberta e desenvolvida.
Artífice da “transição espanhola”, no que foi acompanhado pela chamada “geração constitucionalista” de políticos e homens de Estado em Espanha, teceu a liberdade política e económica, e foi essencial na construção da democracia, pluralista, e de um Estado, assente na diversidade, moderno e europeu. Homem de valor e de valores, nem mesmo perante a ameaça, das armas de Tejero, baixou a cabeça.
Desde sempre amigo das relações entre Portugal e Espanha e, no plano partidário, do CDS, queremos expressar – à sua família e aos seus admiradores. – as nossas condolências perante a morte de Adolfo Suárez e o nosso elogio pela sua vida.
Hoje, Adolfo Suárez, é velado por todo um país, por todos os políticos, por todas as facções, por todos os que sabem que a democracia existe, em boa medida, graças ao seu engenho e coragem. Que descanse em paz, ele que a procurou e construiu.

Paulo Portas

 

Anúncios