2013 – o ano recorde das exportações em Portugal


Dados sobre o excepcional  comportamento das exportações portuguesas no ano de 2013.

A sua importância para a economia deve ser devidamente sublinhada,  apesar de alguns quererem desvalorizar o muito que as empresas portuguesas  fizeram no ano passado.

2013 – o ano recorde das exportações em Portugal

20140214

“As exportações portuguesas no início da crise internacional representavam 28% do PIB.Hoje em dia superam 40% do produto. É uma proeza das empresas e de quem nelas trabalha”  Paulo Portas

Ministro-Pires-de-Lima

“Tenho muito orgulho na evolução das exportações portuguesas. Esta é uma agenda construída por muitos sectores que merecem ser valorizados. Trata‐se de um feito extraordinário que resulta do mérito e do enorme esforço de empresários, gestores e trabalhadores”  António Pires de Lima

 2013 – o ano recorde das exportações em Portugal

􀂾􀂾 Portugal bateu, em 2013, pelo segundo ano consecutivo, o recorde de sempre das exportações:

􀂉 as exportações de bens subiram, face a 2012, 4,9%;

􀂉 dados publicados hoje pelo Banco de Portugal mostram que as exportações de serviços subiram, face a 2012, 7,7%.

􀂾 Globalmente, considerando bens e serviços, as exportações subiram 5,7% em relação a 2012, o melhor ano das exportações portuguesas até aqui.

􀂾 Em termos de saldo global, a balança comercial melhorou quase 3 mil milhões de euros.

􀂾􀂾 O sector exportador representa hoje cerca de 41% do PIB português – no início da crise era apenas 28%.

􀂾 O ano de 2012 havia já sido um ano recorde em termos de exportações, tendo sido considerado por muitos o ano em que Portugal atingira o limite exportador. Era, obviamente, uma meta difícil de ultrapassar. Porém, em 2013, o sector exportador português voltou a superar a meta e ter o melhor ano de sempre em vários critérios.

􀂾 2013 foi o melhor ano das exportações em volume, número de empresas exportadoras, valor acrescentado nacional no sector e peso das exportações no PIB.

2013 – o ano recorde das exportações em Portugal

􀂾 De facto, se em 2012 as exportações de bens atingiram o impressionante número de 45 mil milhões de euros, em 2013 atingiram quase os 48 mil milhões de euros.

􀂾 A exportação de serviços que, em 2012, chegou aos 19 mil milhões de euros, em 2013 atingiu o número recorde de 20,5 mil milhões de euros.

􀂾 As exportações, durante o ciclo recessivo, foram particamente o único indicador positivo da nossa economia. Agora, na viragem para um ciclo de crescimento, mantêm um comportamento favorável.

Significa que a economia portuguesa se está a modernizar.

􀂾 A viragem de muitas empresas para as exportações permitiu proteger postos de trabalho na retaguarda.

􀂾 Se a aposta na internacionalização da economia portuguesa e na diplomacia económica eram – e são – uma das bandeiras mais importantes deste Governo, e para tal a AICEP deu um forte contributo, o mérito destes números é das empresas, dos empresários e dos seus colaboradores.

2013 – o ano recorde das exportações em Portugal

􀂾 Principais notas sobre o ano de 2013:

􀂉 subida sustentada das exportações – no conjunto do ano de 2013 as exportações de bens e serviços aumentaram 5,7% face a 2012;

􀂉 subida sustentada do seu peso no PIB – as exportações de bens e serviços representam já mais de 41% do PIB português;

􀂉 saldo global da balança comercial positivo – 2%, tendo melhorado praticamente 3 mil milhões de euros;

􀂉 aumento das quotas de mercado;

􀂉􀂉 aumento do número de empresas exportadoras (há 2 anos e meio, eram 17.500; em 2013, foram 22.700);

􀂉 conquista e diversificação de mercados;

􀂉 consolidação dos mercados tradicionais.

2013 – o ano recorde das exportações em Portugal

􀂾 Principais mercados na exportação de bens quotas:

􀂉􀂉 Comunitários: Espanha representa 23,6% do total das exportações; Alemanha representa 11,6% do total das exportações; França representa 11,6% do total das exportações. 􀂉 crescimento global de 3,4% nas exportações para os mercados europeus.

􀂉 Extracomunitários: Angola já representa 6,6% do total das exportações; EUA representa 4,2% do total das exportações, Brasil representa 1,6% do total das exportações; Marrocos representa 1,5% do total das exportações.

􀂉 crescimento global de 7,7% nas exportações fora dos mercados europeus.

􀂾 No início da crise, as exportações portuguesas dependiam dos mercados europeus em cerca de 80%. Hoje, valem apenas 70%, tendo as exportações para fora da Europa passado já a barreira dos 30%. Em dois anos e meio, a dependência da Europa desceu 10 pontos percentuais, que foram transferidos para os mercados fora da Europa.

2013 – o ano recorde das exportações em Portugal

A questão dos combustíveis

􀂾 Nos últimos dias, houve alguma tentativa de desvalorizar o êxito das exportações portuguesas. Basicamente, essas críticas consideram que o crescimento das exportações se deveria ao sector dos combustíveis (GALP) e que a melhoria da balança externa se deveria, no essencial, à redução de importações.

􀂾􀂾 Ora, Segundo a AMECO (“annual macro‐economic database” da Comissão Europeia), Portugal foi

o país que ganhou mais quota de mercado em 2013, comparando com Espanha, Alemanha,

França, Irlanda, Itália e Grécia:

Quota

 

 

 

 

%d bloggers like this: