Assunção Cristas vai agilizar processamento de candidaturas ao fundo de garantia salarial dos pescadores

cristas_pescadoresA Ministra da Agricultura e do Mar, Assunção Cristas, anunciou que vai agilizar o processamento de candidaturas ao fundo de garantia salarial para os pescadores, para fazer face às dificuldades imediatas do setor decorrentes do mau tempo.

Assunção Cristas deu esta garantia durante uma vista ao porto de pesca da Póvoa de Varzim, onde lembrou que existe uma dotação de 6 milhões de euros para este fundo, aconselhando os pescadores a fazerem as candidaturas imediatamente e a não esperarem pelo fim do mau tempo.

A Ministra afirmou-se consciente «do momento difícil pelo qual passam os pescadores», devido ao mau tempo, havendo embarcações que não saem para o mar há mais de dois meses.

«O fundo de compensação salarial tem uma verba elevada, são 6 milhões de euros. Mas, nos últimos anos, desde 2010 nunca foram utilizados mais de 250 mil euros por ano», disse Assunção Cristas.

A Ministra referiu que «o dinheiro não é problema» mas sim as «regras europeias das ajudas de Estado». A «burocracia do processo é inimiga da celeridade», afirmou na Ministra que garantiu que fará o necessário para que «o dinheiro chegue rapidamente aos pescadores necessitados».

Assunção Cristas garantiu ainda que «está a ser trabalhada uma linha de crédito para os armadores que também estão a ter dificuldades, até porque têm apoiado as suas tripulações».

Acerca do assoreamento da barra do porto de pesca da Póvoa de Varzim, a Ministro afirmou que «o Governo tem já um plano de intervenção de urgência, que não pode avançar agora devido ao mau tempo, mas que no segundo semestre deste ano será posto em prática, para desassorear as barras da Póvoa de Varzim, Vila do Conde e Vila Praia de Âncora».

Nesta visita, também estiveram presentes representantes de agricultores da região do Douro Litoral, que deram conta a Assunção Cristas dos prejuízos causados pelas intempéries.

«Há um ano estive a falar com os agricultores aqui nesta região e também sei que há dificuldades nesse sector, mas as situações dos agricultores têm um caminho próprio que, se for preciso agilizar, também o faremos», garantiu.

Pode ver em:

 http://vimeo.com/86711874

 http://vimeo.com/86719552

Fonte: Portal do Governo

 

Anúncios

Economia cresceu no último trimestre de 2013

pibNo último trimestre de 2013 o Produto Interno Bruto (PIB) cresceu pela terceira vez consecutiva, tendo acelerado em relação ao período anterior. A produção nacional aumentou 0,5% face ao trimestre anterior. Segundo a estimativa rápida divulgada pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), foi também revisto em alta o PIB do terceiro trimestre, que passou de 0,2% para 0,3%.

O PIB – o total da riqueza gerada pelo País -, está a subir em termos homólogos, «o que não se verificava desde o 4.º trimestre de 2010». Entre outubro e dezembro de 2013, a economia cresceu 1,6% em relação ao mesmo período de 2012.

Esse bom resultado deve-se ao contributo positivo da procura interna, isto é, do consumo das famílias e do investimento, bem como a um maior contributo da procura externa, ou seja, da diferença entre as exportações e as importações.

O INE referiu ainda que para «o conjunto do ano de 2013, o PIB diminui 1,4% em volume». É importante sublinhar que os resultados no final do ano foram significativamente melhores do que o antecipado pelo Governo e pela generalidade das instituições nacionais e internacionais que acompanham a economia portuguesa.

Fonte: Portal do Governo