Assunção Cristas Exportações para a Rússia devem atingir 50 milhões em 2013


A ministra da Agricultura, Assunção Cristas, qualificou hoje de “muito positiva” a sua visita à Rússia e lembrou que o valor das exportações de produtos agroalimentares para aquele país já deverá ter atingido os 50 milhões de euros no final de 2013.

naom_513f1a169bbe3

Falando à Lusa sobre a maior certame agroalimentar da Rússia, a Prodexpo, que termina na sexta-feira, em Moscovo, e onde estão presentes cerca de 30 empresas nacionais do setor, a ministra garantiu que “esta é uma feira muito importante e que tem contado com a presença crescente, de ano para ano, das empresas portuguesas”.

“Este ano mais de trinta empresas estiveram presentes o que significa que há muitos canais de interesse e de dinamismo. Nós temos, neste momento, 70 empresas do setor agroalimentar a exportar para a Rússia e temos pedidos de mais 44 que estão pendentes”, referiu a governante portuguesa.

Para que as 44 empresas com pedidos pendentes possam exportar para a Rússia é preciso que haja uma missão inspetiva dos serviços russos a Portugal, explicou a ministra, que garantiu que numa reunião com o seu homólogo russo, à margem do certame, fez questão de “sinalizar o interesse de Portugal e a urgência (…) de poder ter uma missão inspetiva a Portugal, quando for possível”.

Segundo a Assunção Cristas esta missão inspetiva poderá acontecer ainda no primeiro semestre deste ano.

“Quando nós olhamos para os números das exportações vemos que, de 2012 para 2013, com o mesmo número de empresas, as vendas para a Rússia aumentaram muito significativamente”, destacou à Lusa a ministra, lembrando que Portugal exportou 21 milhões de euros em 2012 para aquele país, e em 2013, embora os dados ainda não estejam fechados, as vendas de produtos agroalimentares para o mercado russo deverão ascender a cerca de 50 milhões de euros.

“Isto quer dizer que o consumidor russo começou a provar e a reconhecer os produtos portugueses, e que se nós conseguirmos abrir o mercado russo para mais 44 empresas, que são as que tem pedidos neste momento [para exportar], então, com certeza que as nossas exportações poderão ter ainda mais significado”, salientou.

Segundo a ministra, a delegação portuguesa teve “um bom acolhimento” da parte das autoridades e entidades russas.

Também à margem da Prodexpo, foi assinado um acordo entre a Portugal Foods e a congénere russa Rusprodsoyyuzuma para estabelecer canais de troca de informações, de ajuda recíproca na penetração nos respetivos mercados, o que também foi classificado pela ministra de “positivo”, porque, justificou, “este envolvimento e este empenho a nível político tem que ter reflexos, quer no âmbito político quer empresarial e ainda ao nível das associações do setor”.

Assunção Cristas referiu igualmente à Lusa que da parte das autoridades russas “há uma grande preocupação com a qualidade dos produtos, ambicionam produtos a bom preço, com certeza, mas o preço não é o fator número um, este é a qualidade”.

Do lado português, segundo a ministra, foi transmitido às autoridades russas que “ter produtos de grande qualidade e sermos reconhecidos como a joalharia da agricultura”, é o objetivo de Portugal, sublinhou.

A principal feira da Federação Russa e do Leste Europeu do setor decorre entre 10 e 14 de fevereiro, em Moscovo, e conta com uma participação coletiva apoiada pela Portugal Foods.

 

 

http://www.noticiasaominuto.com/economia

 

%d bloggers like this: