Espaço de Observação de Aves é âncora de desenvolvimento


A ministra da Agricultura, Assunção Cristas, classificou este sábado o EVOA – Espaço de Visitação e Observação de Aves, em Vila Franca de Xira, de âncora do desenvolvimento sustentável, que espera 35 a 50 mil visitantes por ano.

15398692

“A construção de mais uma âncora de desenvolvimento sustentável no nosso território é um momento relevante e marcante. Cria conhecimento, emprego e dinamismo económico numa área que é a da conservação da natureza e da educação ambiental, com o objectivo de ser atracção do turismo nacional e internacional”, destacou a ministra, após a inauguração do espaço na Lezíria Grande de Vila Franca de Xira, em plena Reserva Natural do Estuário do Tejo.

Dos dois milhões e trezentos e cinquenta mil euros investidos no projecto, a BRISA comparticipou em cerca de um milhão e trezentos mil euros e perto de um milhão foi proveniente de fundos comunitários, tendo a promotora do espaço, a Companhia das Lezírias, contribuído com cerca de 63 mil euros.

“Olhando para a Companhia das Lezírias, espero que ela se possa abrir aos portugueses, nomeadamente nesta região [Lisboa e Vale do Tejo], onde habitam três milhões de pessoas, e que o EVOA possa ser um espaço de convívio com a natureza, de trazer as pessoas ao mundo rural para que possam usufruir e ajudar a preservar e a tornar vivo este território”, frisou Assunção Cristas.

Na sua intervenção, o presidente da Companhia das Lezírias, destacou o facto de o EVOA ser o “mais completo espaço de visitação de aves em Portugal”. António Saraiva espera que o projecto sirva para que, daqui a 10 anos, os jovens olhem para o Tejo “com outros olhos”.

Para o presidente da BRISA, Vasco Melo, o Espaço de Visitação e Observação de Aves, tem um enorme potencial de valorização do património ambiental e da biodiversidade em Portugal, mas também um enorme potencial como catalisador de actividade económica e turística da região.

Os responsáveis pelo EVOA esperam que o espaço venha a receber, por ano, entre 35 a 50 mil visitantes. O projecto criou quatro postos de trabalho a tempo inteiro e um número indeterminado de postos de trabalho a tempo parcial, correspondente aos monitores que vão dar apoio aos visitantes.

O EVOA, projecto desenvolvido em parceria com diversas entidades, públicas e privadas, visa criar condições para atrair e fomentar a permanência de diferentes espécies de aves, tendo em conta que o estuário acolhe mais de 200 espécies, com concentrações superiores a 120.000 aves, algumas raras.

O espaço criado permitirá a observação privilegiada de aves pelo público em geral e, sobretudo, por comunidades de observadores de aves (“birdwatchers”) e por investigadores, potenciando o desenvolvimento de estudos científicos.

Por outro lado, o EVOA, situado na confluência dos rios Sorraia e Tejo, tem componentes lúdicas e pedagógicas viradas essencialmente para as escolas e as famílias.

O preço a pagar é de cinco euros para as escolas e de 12 euros para os adultos.

O projecto permitiu criar três lagoas artificiais com cerca de 70 hectares, dotadas de dissimuladores para observação de aves e vários percursos sinalizados e de um Centro de Interpretação com uma exposição permanente e outra temporária, bem como jogos e filmes sobre a temática das aves.

fonte : noticiasaominuto

%d bloggers like this: