Assunção Cristas: Criação de fundo europeu para as pescas é muito positiva para Portugal


A ministra da Agricultura garantiu hoje à Lusa que Portugal sairá favorecido com o acordo conseguido hoje de madrugada para criação de um Fundo Europeu para o Mar e as Pescas e regulamentação das ajudas estatais ao setor.

“Nas negociações, Portugal fez parte de uma minoria de bloqueio [constituída pela França, a Espanha, a Polónia e Portugal] que se manteve até ao fim com grande coesão” e que permitiu “ter um resultado final muito positivo para Portugal”, afirmou Assunção Cristas à agência Lusa.

O acordo, aprovado pela maioria dos Estados-membros da União Europeia depois de 40 horas de negociações, determina que as ajudas ao abate de navios de pesca e outras medidas de apoio ao setor – como subvenções para paragens temporárias na pesca de espécies definidas e para modernização das frotas – continuem a existir durante pelo menos mais 5 anos no âmbito do futuro Fundo Europeu Marítimo e Pesqueiro (FEMP), que Bruxelas propõe dotar com 6,5 mil milhões de euros para o período de 2014 a 2020.

“Está previsto um aumento das ajudas para o período 2014-2020 [mas] o montante concreto só será fechado depois de serem fechadas as perspetivas financeiras na sua globalidade”, explicou a ministra que tutela o setor das pescas.

Ainda assim, a ministra admitiu que “haverá condições para Portugal ter mais verbas neste Fundo do Mar e das Pescas.

Isto porque foi conseguido um ponto que Assunção Cristas considerou “muito relevante” para Portugal.

“Ficou decidido que haverá, na distribuição das verbas pelos vários envelopes nacionais, uma ligação à dimensão da Zona Económica Exclusiva (ZEE) e Portugal tem das maiores ZEE da Europa”, sublinhou.

http://www.dinheirovivo.pt/Economia/Artigo/CIECO066144.html

 

%d bloggers like this: