Aprovada rede de cuidados paliativos para doentes crónicos


A proposta do CDS-PP para criar uma rede de cuidados para pessoas com doenças graves e incuráveis foi aprovada esta quarta-feira(25.07.12) por unanimidade na Assembleia da República (AR).

“Orgulhamo-nos bastante” pelo resultado conseguido, afirmara anteriormente, em conferência de imprensa, Isabel Galriça Neto, deputada do CDS-PP, partido da coligação governamental que tinha como “bandeira” a criação da rede de cuidados paliativos, integrada no Serviço Nacional de Saúde (SNS).

Com a nova rede, desburocratiza-se o processo de admissão de doentes a precisar de tratamento, que necessitava de avaliação intermédia e agora passa a ser determinado pelos serviços médicos onde é assistido.

Antes da votação, a deputada do CDS-PP disse aos jornalistas que, por esses entraves, “50 por cento dos doentes [que necessitam dos tratamentos] não chegavam a tempo” de receber os cuidados de que necessitavam, falecendo antes.

“Os cuidados paliativos não são só para pessoas que estão a morrer, são também para quem tem doenças graves e incuráveis”, disse Isabel Galriça Neto.

A rede irá beneficiar de cerca de 60 mil doentes directamente e de mais 180 mil pessoas indirectamente, quando contabilizados os familiares dos pacientes com doenças graves e incuráveis.

@CM

%d bloggers like this: