Cristas anunciou reforço para a instalação de novos agricultores

A ministra da Agricultura anunciou ontem, em Vale de Cambra, que o Governo vai reforçar as ajudas disponíveis para a instalação de novos agricultores, retirando a verba necessária para o efeito a áreas da tutela com menor procura.

À margem do lançamento oficial da nova imagem dos vinhos da Adega Cooperativa de Vale de Cambra, Assunção Cristas afirmou: «Por mês há 200 novos agricultores a instalarem-se [em Portugal] e essa vai ser uma área em que vamos ter que reforçar a verba, porque ela já começa a ser pouca para os pedidos que há».

Recordando que no último ano o seu ministério tem a funcionar em permanência o programa de apoio à instalação desses novos empresários, a governante não adiantou qual o montante do reforço em causa, mas declarou: «Vamos tirar de outro sítio onde não há tanta procura para o pormos a reforçar [o apoio] aos jovens».

Assunção Cristas considerou ser «um ponto muito importante» que os jovens encarem o sector primário como uma área em que «há oportunidade de se fazer vida» e, ainda nesse contexto, realçou o papel das cooperativas e associações congéneres enquanto instituições facilitadoras de afirmação no mercado.

«É importante que os agricultores se juntem, seja em cooperativas ou em associações. É isso que lhes pode dar força e permitir que, juntando a produção e ganhando escala, possam fazer investimentos mais ambiciosos, organizarem-se melhor e terem mais capacidade de estarem com o mercado», argumentou.

Para reforçar essa perspectiva, Assunção Cristas referiu-se à balança comercial do sector: enquanto no primeiro trimestre deste ano as exportações nacionais subiram em média 12,5 por cento, as da área agrícola subiram 13,6.

Analisando os últimos 10 anos, a ministra também considera que o sector deu provas de que «é capaz e tem demonstrado grande dinamismo», porque se as exportações globais «subiram dois por cento em média por ano, na agricultura subiram 12 por cento».

Lusa/SOL

Anúncios