Ministro da Solidariedade e Segurança Social apresenta Mercado de Arrendamento Social

O Governo lançou esta tarde o Mercado de Arrendamento Social que permite que famílias carenciadas beneficiem de descontos de 30% no aluguer de casas. O ministro da Solidariedade e Segurança Social considera que esta iniciativa responde aos grupos sociais mais expostos à crise.

O mercado social de arrendamento, anunciado pelo Governo em Fevereiro, arranca hoje com a assinatura de um protocolo que colocará no mercado mais de 800 imóveis, através de um fundo de arrendamento de valor superior a cem milhões de euros.

O Mercado Social de Arrendamento é uma das medidas previstas no Programa de Emergência Social (PES), sendo classificada pelo Governo como uma resposta inovadora para uma das atuais necessidades sociais.

O projecto junta os principais bancos privados portugueses, nomeadamente o Banco Espírito Santo, o Banif, o Banco Popular, o Santander Totta, o Montepio Geral, o Millennium BCP, bem como a Caixa Geral de Depósitos, associados ao Instituto de Gestão Financeira da Segurança Social e ao Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana (IHRU. Pela primeira vez em Portugal, estas sete instituições bancárias juntaram-se para em conjunto fundarem um fundo único imobiliário de arrendamento, que dá pelo nome de Fundo de Investimento Imobiliário para Arrendamento Habitacional (FIIAH).

O Fundo terá um valor superior a cem milhões de euros, onde estarão agregados, até daqui a um mês e meio, cerca de mil fogos mas a partir de hoje têm disponíveis mais de 800 imóveis.

O FIIAH será depois gerido por uma entidade gestora que os bancos seleccionaram entre eles, que é a NORFIN, com a qual 60 municípios – dos mais de cem com imóveis identificados-, já assinaram para a gestão do arrendamento.

Os imóveis em causa saem das mãos das entidades bancárias e são colocados no mercado de arrendamento com rendas pelo menos 30 por cento abaixo do valor de mercado.

Anúncios

Eurodeputado Nuno Melo faz promoção de vinhos portugueses no Parlamento Europeu

Promovendo os vinhos portugueses no Parlamento Europeu:
Hoje , dia 27 (quarta-feira), vários produtores portugueses darão a provar os seus vinhos, a centenas de convidados, de diversos países, no Parlamento Europeu.