Mota Soares – Instituições sociais vão ter “bolsa de oxigénio”


O ministro da Solidariedade e da Segurança Social afirmou hoje que a criação de uma linha de crédito de 150 milhões de euros para as instituições sociais constitui uma “bolsa de oxigénio” para “ajudar quem ajuda”.

Essa linha de crédito vai ser criada através de um protocolo com o banco Montepio Geral, que foi assinado hoje numa cerimónia no Ministério da Solidariedade e da Segurança Social, em Lisboa, na qual esteve presente o primeiro-ministro.

Durante esta cerimónia, o ministro da Solidariedade e da Segurança Social, Pedro Mota Soares, referiu que o Governo tinha inicialmente previsto “lançar uma linha de crédito de 50 milhões de euros” para apoiar as instituições sociais com dificuldades financeiras, tendo recolhido diversas propostas nesse sentido.

“A melhor sobe hoje a esta mesa. Mas conseguimos, com a entidade bancária que a apresentou, reforçar a linha de crédito em mais 100 milhões de euros. Assim, o Estado garante 50 milhões de euros e a instituição bancária 100 milhões de euros de acesso facilitado por via deste protocolo”, acrescentou.

O ministro da Solidariedade e da Segurança Social referiu que vai ser criada “uma linha de crédito por sete anos, com juros bonificados”, que “não é exclusiva, mas é prioritária para as instituições que têm projetos PARES (Programa de alargamento da rede de equipamentos sociais), POPH (Programa Operacional Potencial Humano) ou que fizeram obras de investimento”.

O acesso a essa linha de crédito “implica um claro comprometimento de reestruturação organizativa, económica e financeira das instituições sociais”, assinalou

%d bloggers like this: