Mota Soares: Governo tem usado “a pouca margem de manobra” para minimizar efeitos da crise

O Governo tem utilizado a «pouca margem de manobra» de que dispõe para «apoiar quem mais precisa», afirmou o Ministro da Solidariedade e da Segurança Social, Pedro Mota Soares.

«Dentro da pouca margem de manobra de que dispomos, temos vindo a negociar com a ‘troika’ e a unir esforços com os mais diversos parceiros no sentido de minimizar os efeitos da crise e da austeridade aos que a elas estão mais expostos», disse Mota Soares no encerramento do debate da interpelação do PCP sobre os efeitos da crise económica.

O Ministro da Solidariedade voltou a frisar que o Executivo aproveitou a sua «reduzida margem de manobra junto da ‘troika’», dando como exemplo que, ao contrário do que tinha sido negociado no memorando do entendimento, não seja aplicado o IRS em prestações sociais.

Mota Soares recordou também a criação de uma rede solidária de cantinas sociais, para satisfazer as necessidades das «famílias com privações alimentares».

«Ainda me lembro do tempo em que o anterior primeiro-ministro [José Sócrates] fazia troça, neste parlamento, das cantinas sociais. Nós somos mais humildes, o que nos preocupa é garantir mais refeições a quem está a passar mal», disse o Ministro.

Lusa/SOL

Anúncios