Ajuda externa: Possibilidades de crescimento da economia são superiores às da última avaliação


Adolfo Mesquita Nunes revelou hoje que, segundo os elementos que compõem a ‘troika’, fatores macroeconómicos não determinam mudança no memorando de entendimento com Portugal. O deputado do CDS-PP disse ainda que as reformas são independentes do cenário que Portugal vive no momento.

Segundo afirmou o representante do CDS-PP na reunião com os líderes da missão da Comissão Europeia, Banco Central Europeu e representante do Fundo Monetário Internacional, e de acordo com afirmações dos mesmos, “as possibilidades de crescimento são superiores agora àquelas que encontraram em novembro, por ocasião da segunda revisão”, em parte graças às reformas estruturais que estão a ser aplicadas e que mereceram, também elas, os elogios daquela missão internacional.

“O balanço que foi feito até ao momento, que é provisório, é que as reformas estruturais estão feitas, estão no Parlamento, e foi dado destaque a três delas, a questão do mercado laboral, a reforma da lei da concorrência, e a reforma da lei do arrendamento”, disse Adolfo Mesquita Nunes em delcarações aos jornalistas no final da reunião desta manhã.

Adolfo Mesquita Nunes fez ainda questão de distanciar Portugal da Grécia, assegurando que Portugal se distingue da Grécia “não só mas também porque os programas de assistência financeira a um e a outro país são distintos, mas também porque as medidas de austeridade e as perspetivas são distintas.

Ouça as declarações de Adolfo Mesquita Nunes (SIC Notícias):

http://vimeo.com/37181478

%d bloggers like this: