Mota Soares: Governo cria linha de crédito de 50 milhões para instituições sociais

 

O Governo vai criar uma linha de crédito de 50 milhões de euros para ajudar instituições sociais com dificuldades financeiras, permitindo-lhes uma resposta social “muito mais abrangente”, anunciou hoje o ministro da Solidariedade e da Segurança Social.

A linha de crédito, que estará disponível “em breve”, dirige-se “a instituições sociais, que têm hoje, muitas vezes, dificuldades na sua tesouraria a curto prazo, porque investiram num conjunto de obras”, disse Pedro Mota Soares.

O Governo quer que a linha de crédito, “preferencialmente, possa ajudar estas instituições sociais a transformarem dívidas de curto prazo em dívidas de longo prazo, permitindo-lhes uma resposta social muito mais abrangente”, explicou.

Segundo o ministro, o Governo está a “finalizar” a criação da linha de crédito com as instituições bancárias, a quem já pediu para, através de representantes, participarem num conselho executivo, que irá fazer “a triagem de todas as situações”.

A linha de crédito será criada no âmbito do acordo de concertação já assinado entre o Estado e as instituições sociais, disse o ministro.

Através do acordo de concertação e do Programa de Emergência Social (PES), o Governo quer criar e contratualizar “novas respostas sociais”, como uma rede de cantinas sociais, para a qual o Executivo prevê “alocar” uma verba de 50 milhões de euros.

Anúncios

Cimeira do Desenvolvimento Sustentável

Cimeira do Desenvolvimento Sustentável

A cuidar do meio ambiente em representação de Portugal está presente  a Ministra Assunção Cristas. Esperemos que destes trabalhos saiam conclusões que melhorem o bem estar das populações.

 

Minister Assunção Cristas in Delhi

The Portuguese Minister of Agriculture and Environment, Prof. Assunção Cristas, is arriving in Delhi on February 1st for a 4-day visit, during which she will participate in the 12th Delhi Sustainable Development Summit.

Fraca adesão à greve dos transportes de 2 de Fevereiro

De acordo com os dados dos sindicatos, a paralisação ficou muito aquém das expectativas, já que CP e Carris estão a funcionar quase normalmente.

Começa a haver compreensão para a necessidade de consolidação das contas e da gestão rigorosa dos organismos e empresas públicas.

AF/iol.pt

Veja em vídeo o Deputado Hélder Amaral.

http://vimeo.com/36085672