Agricultura: Apoios à revisão do parcelário já estão a ser pagos depois de terem estado em “risco”


A ministra da Agricultura anunciou hoje que as ajudas diretas aos agricultores estão a ser pagas, na sequência da revisão predial dos terrenos agrícolas, sublinhando que o pagamento esteve “em risco” pelo atraso na elaboração do documento.

“No dia 09 deste mês começámos a fazer os pagamentos das ajudas diretas” que “estavam em risco”, disse Assunção Cristas à agência Lusa.

“A Comissão Europeia enviou uma carta para Portugal dizendo que se não fizemos a revisão do parcelário [agrícola] não podíamos pagar em dezembro”, explicou.

Assunção Cristas falava em Monforte (Portalegre), na Herdade da Torre de Figueiras, à margem da demonstração de uma máquina de colheita de azeitona, desenvolvida pelo Departamento de Engenharia Rural da Universidade de Évora (UE).

“Desde julho que estamos com as associações de agricultores, com as direções regionais a fazer os pagamentos, com a ajuda dos agricultores nos casos que é preciso prestar esclarecimentos a fazer toda a revisão do parcelário [agrícola] para chegarmos agora e podermos pagar”, sublinhou.

No entanto, Assunção Esteves explicou que o Estado não pode pagar na totalidade aos agricultores “porque é preciso fechar o trabalho e revalidá-lo, mas podemos pagar uma parte muito substancial, senão tivéssemos feito isto, nada seria pago”.

De acordo com a governante, do “milhão e seiscentas mil parcelas agrícolas”, já foram passadas “um milhão e trezentas mil”.

“Depois ainda é preciso fazer o controlo de qualidade, mas estamos em boa marcha”, acrescentou.

A ministra da Agricultura espera que a “parte substancial” do parcelário esteja concluído no final deste mês, seguindo-se depois um período de “validação” da qualidade e de “resolução” de casos difíceis.

“No princípio do ano o processo estará totalmente fechado, o que significa que depois podemos pagar o restante do dinheiro e no próximo ano (2012) podemos pagar as ajudas a cem por cento, o que é uma evolução muito positiva”, disse.

Assunção Cristas deixou ainda uma “palavra de grande estímulo” e de “agradecimento” a todas as pessoas que estiveram envolvidas na revisão do parcelário agrícola, sublinhando o trabalho desenvolvido por associações do setor, entre outras entidades.

 

CDS-PP/Lusa

%d bloggers like this: