Tragédia no distrito de Leiria

Em  profundo choque, perante a tragédia que se vive no distrito de Leiria,  expresso o meu pesar pelas vítimas mortais e a minha total solidariedade  para com as famílias atingidas.

A todos os bombeiros, um forte abraço pela forma heróica como estão a travar mais uma dura batalha contra as chamas.

Assunção Cristas

……………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………..

 

A presidente do CDS-PP afirmou hoje que este é o tempo de o país estar unido no luto pelas vítimas do incêndio no distrito de Leiria e no apoio às forças que o combatem no terreno. “Por isso mesmo, também no CDS decidimos cancelar toda a agenda política”, adiantou Assunção Cristas. Os centristas não terão iniciativas durante toda esta semana – SICNotícias

Assunção Cristas na Feira Nacional da Agricultura em Santarém

A presidente do CDS PP teceu duras críticas ao Governo durante uma visita à Feira Nacional de Agricultura em Santarém. Assunção Cristas lamentou mesma a ignorância do ministro em relação à criação de uma comissão interministerial para responder à seca – CMTV

CDS propõe licenças com “incentivo financeiro” e substituição temporária do trabalhador

O CDS-PP apresentou hoje no parlamento um conjunto de projetos de resolução em torno de matérias laborais, propondo por exemplo o estudo de licenças sem vencimento mas com um “incentivo financeiro” e substituição temporária do trabalhador.

Nuno Magalhães, líder parlamentar centrista, disse que o partido “valoriza a concertação social, o diálogo social”, daí apresentar textos de resolução recomendando ao Governo a iniciação, precisamente em sede de concertação social, de vários debates em torno de matérias laborais.

Ladeado pelos deputados António Carlos Monteiro e Filipe Anacoreta Correia, o chefe da bancada do CDS-PP considerou ser obrigação do partido “apontar caminhos” nestas matérias “mas sempre remetendo para a sede de concertação social” a definição dos diplomas, não sendo “desporto” dos centristas fazer como Bloco de Esquerda (BE) e PCP, que andam numa “corrida desenfreada para ver quem dá mais a todos ao mesmo tempo”.

Os projetos de resolução foram apresentados em detalhe por Filipe Anacoreta Correia, começando o deputado por lembrar que hoje em dia “a vida profissional é muito menos linear que no passado”, não havendo já na maior parte das vezes o conceito de “emprego para a vida”.

“O CDS-PP apresenta soluções que vão ao encontro desta nova realidade”, declarou depois.

Anacoreta Correia destacou a possibilidade de trabalhadores aprofundarem estudos por um período máximo de um ano num género de licença sem vencimento mas com um “incentivo financeiro”: este incentivo adviria do subsídio de desemprego de alguém que, em regime de contrato a prazo, substitua o quadro que pretenda suspender temporariamente o seu contrato de trabalho.

“Há que encorajar a liberdade de escolha” e a formação dos trabalhadores, declarou, antes de abordar um outro projeto de resolução sobre o “direito ao desligamento” dos profissionais e o regulamentar do exercício de teletrabalho na função pública.

O direito ao desligamento, é dito no texto do CDS-PP, passa por, no atual quadro de “desenvolvimento tecnológico”, ser garantido ao trabalhador o direito ao desligar das ferramentas digitais para garantir uma boa “qualidade de vida e equilíbrio entre o trabalho e as outras componentes da vida do trabalhador”.

Também a melhoria da contratação coletiva e uma “avaliação, aprofundamento e reforço da autonomia da medida Cheque-Formação”, foram matérias abordadas na conferência de imprensa dos três deputados centristas.

“Queremos e pretendemos melhorar [as leis laborais] com as propostas que queremos fazer e esperamos que[estas] mereçam acolhimento, nomeadamente da parte do PS”, vincou Nuno Magalhães.

O parlamento debate na sexta-feira, sob marcação do CDS-PP, os vários projetos de resolução dos centristas sobre matérias laborais.

Grupo parlamentar do CDS-PP questionou o governo sobre a obra a realizar no Mouchão da Póvoa

Depois de em Março passado a concelhia do CDS – PP de VFXira ter efectuado uma visita ao Mouchão da Póvoa numa delegação liderada por Assunção Cristas e na qual também estava a deputada Patrícia Fonseca, que de seguida na Assembleia da República interpelou o governo, sobre a obra a realizar neste mouchão.

Pode ver mais uma notícia sobre esta situação no jornal O Mirante

http://omirante.pt/sociedade/2017-05-29-Governo-promete-que-obras-no-Mouchao-da-Povoa-ficam-concluidas-ate-Outubro

Assunção Cristas, sobre o caso de estagiários não remunerados a trabalhar para o governo.

A líder do CDS, Assunção Cristas, sobre o caso de estagiários não remunerados em funções permanentes num organismo do Estado – TVI

O CONSUMO DO LEITE , A SAÚDE E O PARTIDO PAN

De muito interesse esta intervenção da deputada Patrícia Fonseca durante a audição da Ordem dos Médicos, não só pelas questões, que coloca à Dr.ª Ana Castro , mas também pelo desmascaramento que faz do deputado do PAN André Silva. Já era sabido que este sr.º deputado do PAN, era contra as vacas porque poluem o ambiente, mas o mais perigoso é termos ficado a saber que é contra ao consumo de leite pelos humanos. E ainda tem o descaramento de dizer para fundamentar a sua posição de ter tido acesso a um estudo “mais ou menos científico”. Realmente ainda existe gente que sabe enganar bem o eleitorado. 

 

Intervenção da deputada Patrícia Fonseca no Grupo de Trabalho – Setor Leiteiro, durante a audição da Ordem dos Médicos

PS Carrega nos Impostos Indiretos